FANDOM


é uma nação de estudiosos de Final Fantasy XIV. Localizado em uma ilha ao norte de Eorzea, o Círculo do Saber, Filhos do Santo Coinach, e os Estudantes de Baldesion todos vêm desta cidade-estado. Apropriadamente, sua divindade patronal é Thaliak o Estudioso.

Até recentemente, Sharlayan havia estabelecido uma colônia no interior de Dravania, que cresceu próspera o suficiente para ser contada entre as grandes cidades-estado de Eorzea. Com a queda de Ala Mhigo, os Sharlayans decidiram evacuar a colônia em antecipação à turbulência que envolveria o reino, de acordo com sua política de neutralidade.

A cidade abandonada tornou-se acessível na expansão Final Fantasy XIV: Heavensward.

Informações limitadas são conhecidas sobre a nação de Sharlayan, além de seus membros nos Scions of the Seventh Dawn. Embora altamente acadêmico e escolástico, Sharlayans raramente se envolvem em política internacional, e se retiraram de Eorzea assim que ficou claro que Garlemald tinha intenção de conquista. Sharlayan está localizado no "Velho Mundo", ao norte de Eorzea e seu principal órgão de governo é o Fórum.

As missões da classe Astrologian apresentam um ponto de vista mais cínico, já que o governo de Sharlayan parece seletivo em que conhecimento compartilhar com outras nações. Está implícito que compartilhar conhecimento sem sanção é considerado um ato de traição. Essa postura isolacionista é em grande parte devida à facção dominante Bibliothec, que defende acumular conhecimento e observar a história do lado de fora.

Da mesma forma, Sharlayans são fortemente pouco inclinados a aceitar qualquer forma de guerra, independentemente da necessidade e não sonhariam em usar seu conhecimento lendário para fins marciais. Vendo a guerra como bárbara, os Sharlayans preferem se comprometer e negociar mesmo quando a guerra é inevitável. Assim, eles não hesitaram em abandonar suas terras em Eorzea e retirar-se para sua terra natal, ao invés de se juntar as nações Eorzeanas contra o império.

No entanto, o Círculo do Saber, liderado pelo sábio Louisoix Leveilleur, escolheu desafiar a política oficial e intervir na profecia das Crônicas Divinas.

Colônia em Eorzea Editar

Os Sharlayans montaram uma colônia de pesquisa durante a Sexta Era Astral ao longo do rio Thaliak em Dravania, a sudoeste do território ocupado pela Horda Dravaniana, que foi contada entre as cidades-estados de Eorzea. A invasão Garlean provocou um êxodo em massa de volta à pátria, deixando para trás seus edifícios e artefatos, incluindo a Grande Biblioteca Gubal. Pelo menos um estudioso, Matoya, teimosamente se recusou a sair, ficando dentro de sua caverna.

O assentamento abandonado atrairia caçadores de tesouros, incluindo goblins. Embora normalmente uma tribo-fera nômade, os goblins que chegaram a uma decisão pouco ortodoxa para criar um assentamento no extremo norte das ruínas da cidade, chamado idyllshire, juntamente com outros caçadores de tesouros. Essas perspectivas foram suficientes para levar Rowena a expandir seus negócios até o local.

Nem todos os que chegaram ao interior têm intenções honestas. Muitos outros, como os bandidos, têm procurado a riqueza de Sharlayan, muitas vezes em detrimento dos habitantes atuais. Os goblins Illuminati (cuja devoção ao conhecimento é dito rivalizar com a própria Sharlayan) estabeleceu operações no Arkitechton vago, e não tem escrúpulos em atacar outros goblin e caçadores de tesouros com seus equipamentos militares. Pior ainda, eles decidiram invocar um primal em uma antiga máquina de defesa em Tipped Ewer.

Sharlayans notáveis Editar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.