FANDOM


Ugh! Eu irei morrer de qualquer jeito. Eu não precisarei mais ter medo. Mas eu não vou morrer sozinho. Vocês todos virão comigo!
—Kuja

Kuja é o principal antagonista de Final Fantasy IX. Ele age por baixo dos panos, primeiro agindo à sombra da Rainha Brahne de Alexandria. Ele deseja adquirir o poder dos eidolons para conseguir governar Gaia. Um poderoso feiticeiro que anda montado em um dragão prateado.

PerfilEditar

AparênciaEditar

Kuja-ffix-boss

Kuja é um homem de 24 anos com cabelos prateados que caem até metade de suas costas. Ele usa uma grande pena em seus cabelos, tem olhos azul-claros, estatura média, físico magro e pele pálida. Ele veste uma jaqueta roxa com grandes ombreiras e mangas brancas compridas. Kuja usa um robe branco que cobre a parte de trás de suas pernas até a altura dos tornozelos. O robe é preso por quatro correias que servem de braguilha. Ele usa botas de cano longo roxas que vão até metade de suas coxas com fivelas douradas na parte dos pés.

Quando está em Transe , Kuja fica coberto de pelos vermelhos, suas roupas ficam brancas e rasgadas e aparentam mesclar com seu corpo.

PersonalidadeEditar

A paz é apenas uma sombra da morte, desesperada para esquecer o seu doloroso passado... Apesar de esperarmos por anos melhores após derramarmos milhares de lágrimas, a tristeza do passado se aproxima constantemente. E embora a lua ainda brilhe em azul, ao amanhecer, seu brilho se tornará escarlate.
—Kuja

Kuja fala de uma forma metafórica e jovial; por exemplo, ele refere-se à Garnet como um "canário" e à Brahne como "a senhora elefante". Sua natureza refinada contrasta com seu papel de sádico causador de guerras. Kuja ama a riqueza, como pode ser visto na sua casa no Palácio do Deserto.

Kuja Faces FFIX Art

Arte conceitual de expressões faciais do Kuja.

Kuja é narcisista, o que contrasta com a humildade de Zidane. Seu ego se equipara ao seu poder e ele costuma deixar seu orgulho falar mais alto. Kuja já deixou Zidane viver, mesmo tendo a oportunidade de matá-lo, apenas para provar que era superior. Após descobrir a verdade sobre sua mortalidade, Kuja enlouqueceu, acreditando que a vida não deveria continuar a existir sem ele. Kuja permanece inabalável ao ser ferido, como visto quando ele é atacado por Bahamut.

Kuja usa sua elegância para esconder suas inseguranças e no fundo ele é perturbado por sua existência. Ele despreza os magos negros mas também se identifica com eles. Como explicado no Final Fantasy IX Ultimania, Kuja nunca teve uma infância, por isso seu crescimento emocional não se desenvolveu, tornando-o incapaz de simpatizar pelos outros ou sentir remorso por suas ações. Ao descobrir sobre sua mortalidade e rebelar contra seu destino, Kuja aparenta crescer e reconhecer os danos causados por algumas de suas ações.

Na versão japonesa de Final Fantasy IX e Dissidia, Kuja refere a si mesmo com o pronome infantil boku e refere-se aos outros com o pronome informal kimi.

HabilidadesEditar

Alerta de spoiler: Detalhes sobre a história a seguir. (Pular seção)
TranceKuja-ffix

Kuja é um mago excepcional. Ele conhece a tecnologia para fabricar magos negros a partir da Névoa e é capaz de invocar Mistodons mesmo sem ajuda externa. Ele consegue controlar monstros e controla um exército de Silver Dragons, liderado pelo Nova Dragon. Ele também ordena ao monstro Deathguise que ataque o grupo de Zidane no Mundo de Cristal.

Kuja é muito resistente a ferimentos; até mesmo o ataque do Bahamut não consegue arrancar mais do que um pouco de sangue dele. Kuja consegue lançar a poderosa magia Flare Star mesmo sem estar em Transe, tornando-o um dos magos mais poderosos de Final Fantasy IX, se não o mais poderoso.

Ao entrar em Transe, o poder de Kuja aumenta exponencialmente. Ele pode usar as magias mais poderosas do jogo, incluindo Curaga, Holy, Flare e Flare Star. Ele destrói Terra com a magia Ultima e também a usa como um ataque final quando está a beira de ser derrotado.

HistóriaEditar

CriaçãoEditar

Kuja FFIX Art 1

Arte conceitual.

Kuja é um Genome criado em 1776 por Garland, o governante de Terra, o planeta morto. O plano final de Garland é assimilar o planeta de Gaia com o planeta de Terra, substituindo as almas dos habitantes de Gaia pelas almas dos habitantes de Terra. Para acelerar esse processo, Garland criou Kuja e o enviou para Gaia para incentivar uma guerra, assim fazendo as almas de Gaia serem substituídas mais rapidamente. Portanto, a própria natureza de Kuja é incitar a morte.

Garland considerou Kuja um fracasso a princípio. De acordo com o Final Fantasy IX Ultimania[1], Kuja foi criado da forma como o vemos e nunca teve uma infância. Por esse motivo, ele nunca desenvolveu por completo emoções humanas e nunca seria capaz de entrar em Transe, o maior poder do mundo.

Criar uma mente própria sem sentimentos de remorso ou consciência foi uma combinação perigosa; perfeita para incitar guerra, porém difícil de Garland controlar para seus próprios objetivos. Sendo assim, Garland colocou um limite no tempo de vida de Kuja e criou um outro Genome que seria diferente de Kuja desde o início: Zidane foi criado como uma criança capaz de aprender e crescer, assim desenvolveu as emoções complexas necessárias para entrar em Transe, tornando-o superior a Kuja.

Embora Garland nunca tenha o dito, Kuja era apenas um Anjo da Morte temporário destinado a matar pessoas em Gaia enquanto Garland pudesse aperfeiçoar o verdadeiro Anjo da Morte: Zidane. Kuja sentiu-se ameaçado pelo novo Genome e o sequestrou, abandonando-o em Gaia. Garland continuou usando Kuja enquanto criava Mikoto, um terceiro Anjo da Morte, mas, indignado com o comportamento de Kuja, Garland o baniu de voltar à Terra. Kuja, desafiante ao seu mestre, fez do Palácio do Deserto a sua casa, embora ele frequente Treno e seja conhecido como um nobre por lá.

Planejando contra GarlandEditar

Madain sari destroyed

O Invincible destrói Madain Sari.

De acordo com o Final Fantasy IX Ultimania[1], Kuja destruiu Madain Sari sob ordens de Garland. Garland, temeroso de que o poder dos invocadores de conjurar os eidolons se tornasse um obstáculo entre ele e seus planos, quis erradicar a prática de invocação de Gaia. Kuja ficou curioso sobre essas criaturas lendárias que seu mestre tanto temia e passou a procurar sobre elas.

O eidolon mais poderoso que se tem recordação, Alexander, foi invocado apenas uma vez, há 500 anos atrás. Por ser considerado muito perigoso, seu cristal de invocação foi dividido em quatro fragmentos para que ele nunca mais fosse invocado. Os fragmentos foram distribuídos entre os reinos do Continente da Névoa.

Para Kuja, que possuía seus próprios objetivos e apenas aparentava ser leal à Garland, essa invocação pareceu perfeita. Kuja sabia que se o plano de Garland de fundir os planetas sucedesse, seu papel como o Anjo da Morte terminaria e ele perderia sua alma, pois Garland o transformaria em um Genome normal, um mero recipiente para uma alma. Esse pensamento era insuportável para Kuja, que acreditava que o mundo não merecia existir sem ele. Visto que Garland temia os eidolons de Gaia, Kuja decidiu que havia encontrado a arma perfeita para subjugar Garland e se tornar o mestre de Terra e Gaia. Com essa ideia em mente, Kuja começou a ir atrás dos fragmentos do cristal de Alexander.

Alimentando a guerraEditar

KujaFMV

Kuja em Burmecia.

Mwahaha... E, assim, a cortina sobe! Perfeito, meu canário. Deixe-me mostrar-lhe a verdade sobre sua mãe! Primeiro Ato: O Fim da Suja Ambição. É hora do espetáculo!
—Kuja, para Garnet

Kuja age como um fornecedor de armas para a Rainha Brahne para que ela possar conquistar as nações vizinhas Burmecia e Lindblum e capturar seus fragmentos de cristal. As armas que Kuja fornece são os magos negros, golems isentos de alma capazes de usarem poderosas magias. Fica subentendido que Kuja sabe como os Genomes são fabricados e usou esse conhecimento para fabricar os magos negros.

Em certo ponto da história, Kuja sequestra Hildagarde Fabool, uma nobre da nação de Lindblum que pegou um protótipo de airship de Lindblum que voa através de tecnologia avançada, batizado em homenagem ao seu nome, o Hilda Garde. Kuja a manteve aprisionada e, para saciar seu narcisismo, contou para ela seus planos de conquistar Terra e Gaia, além de roubar o airship.

Burmecia é conquistada e Zidane—agora um ladrão vivendo em Gaia sem nenhum conhecimento sobre suas origens—sai em uma jornada para descobrir o que está acontecendo junto com sua amiga, Freya Crescent, um mago negro senciente, Vivi Ornitier, além de um qu comilão, Quina Quen. Os quatro chegam tarde demais para defender o reino e são derrotados pela General Beatrix de Alexandria. Kuja observa Zidane antes de montar em seu dragão e deixa o local.

Brahne, sob recomendação de Kuja, extrai os eidolons de sua filha e invoca Odin para destruir os sobreviventes de Burmecia que estão em Cleyra e para capturar o fragmento de cristal de Cleyra. Zidane e seus companheiros infiltram o airship de Brahne e teletransportam de volta para o Castelo de Alexandria.

Zidane e seus amigos resgatam Garnet, a filha de Brahne, e ela descobre sobre suas origens como uma invocadora. O grupo se separa e Zidane, Garnet e Vivi voltam para Lindblum e são surpreendidos por Brahne invocando Atomos e utilizando seu exército de magos negros para conquistar a cidade. O Regente Cid se rende e conta ao grupo de Zidane sobre o papel de Kuja como fornecedor de armas para Brahne e os três definem como prioridade derrotar Kuja e acabar com o fornecimento de magos negros para Brahne. Sabendo que Kuja veio do norte, eles partem em direção ao Continente Externo.

Zidane, Vivi e Garnet localizam Kuja, seguindo pistas da Vila dos Magos Negros e de Madain Sari, a vila destruída dos invocadores, e recrutam Quina, Eiko Carol e Amarant Coral pelo caminho. O grupo continua em direção à Árvore Iifa, uma árvore gigante que ajuda a filtrar as almas de Gaia e de Terra—a Névoa que Kuja usa para criar os magos negros é um subproduto desse processo. O grupo mata Soulcage, parando o fluxo da Névoa, mas Kuja chega em seu dragão e diz à eles que não se importa mais.

A frota de Brahne chega e ela, convencida de que não precisa mais de Kuja, o ataca. Kuja sobrevive ao ataque de Brahne e ela invoca Bahamut. Kuja aprisiona Bahamut utilizando o Invincible, um airship de Terra capaz de armazenar almas, e mata a Rainha destruindo sua frota.

Novo poderEditar

Kuja

Kuja assume o controle de Bahamut.

Sua antiga mestra está aqui, Bahamut. Toque um réquiem para ela e todos de Alexandria!
—Kuja

Garnet é coroada a nova rainha e Kuja retorna à Alexandria com intenção de matá-la com seu novo eidolon. Kuja invoca Bahamut e o ordena que destrua o reino. Garnet e Eiko correm para as torres do Castelo de Alexandria e invocam Alexander, o eidolon guardião de Alexandria, juntando os quatro fragmentos do seu cristal de invocação.

Alexander destrói Bahamut e Kuja tenta aprisioná-lo utilizando o Invincible, mas Garland, tendo descoberto sobre a rebelião de Kuja, usa o Invincible para destruir ambos Alexander e Alexandria, frustrando os planos de Kuja e deixando-o sem nenhum eidolon para manipular. Kuja jura encontrar um eidolon ainda mais poderoso que Alexander e vai embora.

Zidane e seus aliados retornam para Lindblum, onde Cid os informa que Kuja foi visto em posse do airship Hilda Garde e que recrutou os magos negros sencientes da Vila dos Magos Negros. Eles usam o veleiro do Cid, o Blue Narciss, para voltar para o Continente Externo e encontram o Palácio do Deserto de Kuja. Kuja captura o grupo e diz à Zidane que ele soltará seus amigos se ele recuperar um artefato para ele, mandando Zidane para Oeilvert junto com três amigos de sua escolha.

Enquanto Zidane está em Oeilvert, Kuja tenta matar os seus companheiros que ficaram para trás. Eles escapam por pouco, mas Zidane retorna antes de Kuja encontrar os fugitivos e entrega a Pedra Gulug. Kuja foge com Eiko e Zidane o persegue até o Monte Gulug, onde Kuja ordena para Zorn e Thorn, os antigos bobos da corte de Brahne que agora trabalham para ele, que extraiam os eidolons de Eiko, mas a tentativa falha por ela ser muito jovem.

Mog, o moogle de estimação da Eiko, entra em Transe, liberando seu verdadeiro poder como o eidolon Madeen. Kuja percebe que para entrar em Transe é necessário uma onda de emoções fortes e elabora um novo plano. Ele decide que não precisa de um eidolon para enfrentar Garland no final das contas; ele apenas precisa entrar em Transe.

De volta à TerraEditar

Trance Kuja

Trance Kuja.

Então, Mestre Garland. Você não é mais necessário. E depois de você ter se esforçado tanto... Eu irei dominar Terra e Gaia com meu amor incondicional de agora em diante...
—Kuja

Kuja perde todos os seus aliados quando os magos negros percebem que ele os enganou e voltam para sua vila. Zorn e Thorn foram mortos pelo grupo de Zidane, que resgatou Hilda e recuperou o airship Hilda Garde. Com a ajuda de Hilda, a esposa de Cid, Zidane e seus companheiros encontram um caminho para Terra, onde Zidane encontra Garland, que revela sobre o seu passado e o de Kuja, dizendo que Kuja nega sua existência como um Genome.

Apesar de Garland tentar pegar a alma de Zidane e transformá-lo em um Genome comum quando Zidane desafia seus planos, ele sobrevive e ataca Garland junto com seus aliados. Garland, agora enfraquecido, é usurpado por Kuja, que retornou para Terra em seu Silver Dragon e tomou controle do Invincible.

Kuja kills garland

Kuja mata Garland.

Kuja entra em Transe e esmaga Zidane e seus amigos com a magia Ultima. Kuja é capaz de absorver almas por ser um Genome, construído originalmente para ser um recipiente para almas. Ele absorve as almas aprisionadas no Invincible, incluindo a alma da Rainha Brahne; os sentimentos de ganância, ódio e inveja dela são o impulso emocional que Kuja precisava para entrar num estado de Transe tão poderoso. Kuja chuta Garland para um precipício do Castelo Pandemonium e declara que irá dorminar Terra e Gaia.

O espírito de Garland diz a Kuja que ele foi criado para durar apenas até o verdadeiro Anjo da Morte, Zidane, atingir a maturidade. Kuja percebe que ele é apenas um peão temporário, assim como os magos negros que ele tanto despreza. A revelação sobre sua morte inevitável leva Kuja à loucura e ele declara que não deixará o mundo existir sem ele.

Mortalidade compreendidaEditar

Por que o mundo deveria existir sem mim? Isso não seria justo. Se eu morro, todos nós morremos! Zidane, você será o meu primeiro sacrifício!
—Kuja

Kuja destrói Terra com uma chuva de magias Ultima e retorna para Gaia. Zidane e seus amigos escapam a bordo do Invincible juntos com os outros Genomes que conseguiram salvar. Eles encontram Gaia coberta em Névoa e presumem que Kuja esteja na Árvore Iifa. Com a ajuda de Beatrix, que comanda uma aliança formada pelos sobreviventes dos reinos do Continente da Névoa, Zidane e os outros penetram a barreira da árvore e chegam em Memoria, um mundo composto pelas memórias do planeta. Guiados pelo espírito de Garland, eles se aprofundam em Memoria e viajam de volta no tempo até a origem do universo, o Mundo de Cristal.

No Mundo de Cristal eles encontram Kuja no Cristal, a fonte de toda a vida. Kuja invoca Deathguise, que é logo derrotado. Kuja enfrenta pessoalmente o grupo de Zidane e lança a magia Ultima quando está perto de ser vencido, derrotando todos. Zidane e seus amigos aparecem na Colina do Desespero e encontram Necron, um ser invocado pelo medo de Kuja da morte para destruir toda a vida e salvá-la do sofrimento da existência. Necron é derrotado e, com isso, a vida é permitida a continuar a existir.

What it Means to Live

Kuja e Zidane nas raízes da Árvore Iifa.

Kuja, já fora de Transe, usa suas últimas forças para teletransportar o grupo de Zidane para fora da Árvore Iifa. Zidane volta para resgatar Kuja e mal consegue chegar no centro da árvore, cujas raízes e galhos começaram a desabar. Kuja, já debilitado, se desculpa por suas ações, mas Zidane entende o motivo que o levou a fazer tudo. Kuja fica cada vez mais fraco e o interior da árvore desaba, mas Zidane o protege das raízes que convergem sobre eles. Mikoto, o terceiro Anjo da Morte que Garland criou, mais tarde diz a Kuja em espírito como ele ensinou aos Genomes que eles podem ser mais do que meros recipientes sem vontade própria e deu a eles esperança pelo futuro.

Os spoilers terminam aqui.

VozEditar

Na série Dissidia Final Fantasy ele é dublado por Akira Ishida em japonês. Nas versões em inglês ele é dublado por JD Cullum. Kuja conversa de maneira aristocrática com um tom de voz narcisista.

Música temaEditar

"Kuja's Theme" do Final Fantasy IX
Music
FFIX Kuja's Theme

"Kuja's Theme" é um tema sinistro de piano acompanhado de uma batida pesada que toca durante muitas de suas aparições, mais proeminente durante sua primeira aparição em Burmecia.

"Dark Messenger" toca durante a luta contra Trance Kuja no Mundo de Cristal. A música começa com um órgão, assim como o tema original de Kuja, mas segue com uma guitarra elétrica sintetizada acompanhando o tema original.

Outras apariçõesEditar

Kuja aparece nos seguintes jogos da série Final Fantasy:

Outras mídiasEditar

JogosEditar

Uma roupa baseada na do Kuja para Gunslinger Stratos 2 foi lançada em Novembro de 2014.

GS2 Kuja


GaleriaEditar

EtimologiaEditar

Em hindi, kuj ou kuja significa "nascido da terra". Na cosmogonia Hindu, Kuja é o nome do planeta Marte, que é também o nome do deus romano da guerra.

Em tagalo, kuya significa formalmente "irmão mais velho". Informalmente, pode ser usado também para se referir a uma pessoa mais velha do gênero masculino, geralmente um parente, da mesma geração que a pessoa quem fala.

"Nascido da terra" pode simbolizar o nascimento de Kuja no planeta Terra e reflete o papel de Kuja para incitar guerra e destruição em Gaia. Marte é também conhecido como o planeta vermelho, assim como Terra é o planeta vermelho em contraste ao azul de Gaia.

O nome de Kuja pode também ser derivado da palavra japonesa kujaku, que significa "pavão", um animal adequado para a natureza extravagante de Kuja.e

TrivialidadesEditar

  • Kuja é o único antagonista principal da série que derrota o grupo do jogador todas as vezes que é enfrentado. Sua forma final é derrotada depois que ele lança Ultima, resultando em um "double KO".
  • Nos remakes para GBA, PSP e mobile do Final Fantasy original, existe uma cidade em Whisperwind Cove onde uma criança pergunta ao grupo se eles têm uma "figura de ação do Trance Kuja", pois é o único faltando em sua coleção.
  • Kuja é o antagonista principal mais jovem da série Final Fantasy.

ReferênciasEditar

  1. 1,0 1,1 Traduções do Final Fantasy IX Ultimania do Lifestream.net
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.