FANDOM


Gaia é o mundo principal de Final Fantasy IX, sendo seu planeta gêmeo a Terra. Consiste em quatro grandes continentes: o Continente da Névoa, o Continente Exterior, o Continente Perdido e o Continente Esquecido. A maioria dos Gaians vive no Continente da Neblina, e poucos estão conscientes dos outros três continentes que compõem o seu mundo, principalmente porque o maior modo de transporte, airships, fluem pela na Névoa, significando que eles não podem voar para fora Continente de Névoa.

As raças dos gaianos é variada: humanos a moogles, anões, humanóides semelhantes a animais, como os burmecianos parecidos com ratos, os Qu, parecidos com sapos, e uma raça anônima semelhante a um hipopótamo. Gaia tem duas luas, uma lua azul e uma lua vermelha.

PerfilEditar

CristalEditar

Todo planeta tem um cristal em seu núcleo, que é a fonte de toda a vida no planeta. O cristal envia almas para criar nova vida, e na morte as almas voltam para o cristal e trazem consigo as memórias da vida vivida. As memórias se acumulam dentro do cristal do planeta e permitem que ele cresça, tornando-o capaz de criar seres cada vez mais complexos. Uma vez que o cristal envelheça, ele se tornará incapaz de criar novas almas e o ciclo diminuirá.

De acordo com o Final Fantasy IX Ultimania[1], chegará um momento em que o brilho do cristal irá diminuir e será enviado para o cosmos junto com o planeta. Pode-se especular que seja parte do fluxo de vida do universo e que as vidas dos planetas são semelhantes às vidas dos seres que vivem nelas; na morte de um planeta, sua "alma" retorna ao criador, trazendo consigo as memórias acumuladas, permitindo que o universo cresça. O cristal de todo planeta tem um brilho único, e o cristal de Gaia brilha em azul.

CalendárioEditar

O calendário de Gaia é muito semelhante ao calendário gregoriano do mundo real, no qual tem o mesmo sistema de doze meses e ano. O ano 0 é a data em que o ambiente de Gaia está se recuperando da tentativa de fusão com Terra e a Ilha Cintilante começa a brilhar, marcando o início da civilização moderna de Gaia. A história de Final Fantasy IX começa em 15 de janeiro de 1800 e termina em 16 de março.

PaisagemEditar

Na época de Final Fantasy IX, Gaia está quase pronta para a assimilação. Grande parte de seu ciclo de almas, ou "lifestream" (conceito também usado em Final Fantasy VII) já foi esgotado, como é evidenciado pela aparência sem vida de grande parte de Gaia. A maioria dos habitantes de Gaia vive nos limites superiores do Continente da Névoa para viver acima da Névoa, mas há assentamentos mais distantes.

ContinentesEditar

Mist ContinentEditar

Continente da Névoa em portugues. A Névoa afeta a paisagem de várias maneiras: ela congela a Caverna de Gelo, envolve Burmecia na chuva eterna e deixa o nível do solo em escuridão permanente à medida que a luz do sol penetra mal na camada de Névoa. Monstros crescem ferozmente com a influência da Névoa, levando a lugares como a Floresta do Mal, onde toda a floresta se torna um organismo monstruoso. É por isso que os habitantes do Mist Continent raramente exploram os pontos mais baixos de seu continente.

Outer ContinentEditar

O estéril Continente Exterior (Outer Continent) possui a  paisagem desértica e, embora a Vila dos Magos Negros esteja situada no fundo de uma floresta, a floresta parece estar morrendo. A gigantesca Árvore Lifa e suas raízes dominam a vista de Conde Petie, toda a aldeia sendo apoiada pelas raízes de Lifa. Perto da base da árvore colossal, nada mais cresce, sendo o solo inteiramente coberto de raízes de Iifa, e as ruínas de Madain Sari, nas proximidades, também não têm vegetação

Forgotten ContinentEditar

O Continente Esquecido é um terreno baldio rochoso sem assentamentos, pois os altos penhascos que o cercam impedem o acesso de aeronaves ou um chocobo voador. O Castelo de Ipsen e Oeilvert são as únicas estruturas do continente, nenhuma das quais é povoada, pois não são de origem de Gaia.

Lost continentEditar

O continente perdido em português é um terreno de tundra com uma única cidade, Esto Gaza, construída para contemplar a mística Ilha Shimmering, e o não mais habitado Mount Gulug, onde o vulcão parece permanecer ativo.

  • Esto Gaza
  • Fire Shrine
  • Mount Gulug

Shimmering Island

História Editar

Alerta de spoiler: Detalhes sobre a história a seguir. (Pular seção)
Gaia é um planeta jovem e, portanto, as pessoas de um planeta muito mais antigo, a Terra, viam isso como um candidato para a assimilação. A civilização terráquea achava que haviam encontrado a chave para a vida eterna e acreditava que poderia preservar sua civilização e tecnologia para sempre, fundindo-se com planetas jovens. Durante esse tempo, Garland foi criado para vigiar a Terra.

O cristal de Gaia rejeitou o processo de fusão e a superfície de Gaia foi deixada em ruínas, suas civilizações eliminadas. O planeta Terra mudou para o interior do planeta de Gaia com a lua vermelha da Terra se movendo na órbita de Gaia, dando-lhe duas luas, e muitas localizações terráqueas terminando na superfície de Gaia. Os terráqueos recuaram para o sono e ordenaram que Garland criasse um plano para assimilar Gaia novamente. Garland mudou a árvore mágica da Terra, Iifa, para Gaia, para supervisionar a recuperação do planeta, mas levou milênios para Gaia se recuperar da tentativa fracassada de fusão.

O novo plano de Garland era privar o cristal de almas de Gaia com o intuito de enfraquecê-lo o suficiente para que o cristal da Terra assimilasse. Ele usou a Árvore para bloquear o fluxo dos espiritos Gaianos em seus cristais, permitindo que apenas almas Terranas pedalassem, e construiu um Divisor de Almas para dispersar as almas de Gaia. A flora e a fauna terráqueas começaram a reviver na superfície de Gaia enquanto o planeta se recuperava e Árvore Lifa expulsava as almas rejeitadas através de suas raízes que se manifestariam como Névoa.

Memoria-WorldFusion-ffix

Memória no Memoria mostrando o processo de fusão.

As civilizações se enraizaram no Continente da Névoa (Mist continent), mas a presença da névoa permitiu que os monstros crescessem ferozmente e endurecessem o coração das pessoas, levando a guerras, mesmo se a população se instalasse em regiões acima da Névoa. Um dos numerosos povos que viviam no Continente da Névoa eram os invocadores, estudantes de invocação de magias e eidolons, criaturas poderosas manifestadas a partir das memórias coletivas armazenadas no cristal do planeta.

Um dia, os invocadores convocaram Alexander, o mais poderoso dos eidolons, mas foram incapazes de controlá-lo. Alexander foi extraído de seu invocador em uma jóia de invocação, que foi dividida em quatro fragmentos para assegurar que só pudesse ser convocada com o acordo mútuo de todas as nações do mundo, pois cada fragmento era dado aos três reinos governantes. Continente de Névoa: Alexandria, Lindblum e Burmecia. O último fragmento foi mantido pelos invocadores que emigraram para o Continente Exterior e estabeleceram Madain Sari onde o pulso de Gaia correu mais próximo da superfície para continuar seus estudos em magia de invocação.

As civilizações do Continente da névoa esqueceram-se de como invocar magia e os fragmentos do cristal de Alexander ficaram conhecidos apenas como heranças reais. O continente foi atormentado pela guerra com Burmecia dividindo e metade da população levando o fragmento de cristal com eles para Cleyra, que, com o tempo, foram desligados do mundo por trás de uma enorme tempestade de areia. Eventualmente, engenheiros em Lindblum desenvolveram aeronaves que funcionam com a névoa, e as guerras vieram parar com uma nação dominando o espaço aéreo e, assim, obtendo uma vantagem. Em vez de explorar essa vantagem, no entanto, Lindblum projetou seu poder de trazer paz ao mundo.

Gaia-terra-assimilation

Justaposição de Terra e Gaia e o Iifa Tree.

Com as guerras terminadas, Garland, na Terra, ficou frustrado com o ritmo lento de seu plano e criou um Genome para ser seu "Anjo da Morte" para incitar a guerra em Gaia. Sua criação, Kuja, desenvolveu uma mente forte e desejou se libertar de Garland e se tornar o regente de Terra e Gaia. Enquanto Garland viu as falhas em sua criação e decidiu tentar novamente com um Genoma que substituiria Kuja com Zidane, Kuja começou a planejar a morte de seu mestre enquanto sequestrava Zidane e o abandonava em Gaia, onde ele cresceu inconsciente de suas origens.

O cristal de Terra estava fraco demais para criar eidolons, e assim Garland temia o poder que os invocadores poderiam potencialmente empunhar contra ele e ordenou que Kuja destruísse sua aldeia. Kuja seguiu o exemplo, mas ficou fascinado com os eidolons e decidiu obter Alexander para ganhar o poder de desafiar Garland.

Kuja manipulou a rainha Brahne Raza Alexandros XVI de Alexandria em seu esquema, prometendo sua dominação mundial. Kuja percebeu que a filha de Brahne, Garnet, era uma invocadora cujos eidolons latentes podiam ser usados ​​para conquistar as outras nações para capturar seus fragmentos da gema de convocação de Alexander. Usando seu conhecimento de como os genomas são fabricados, Kuja estabeleceu um processo semelhante em Gaia para produzir black mages. Com essas vantagens, Alexandria torna-se mais poderosa que Lindblum e destrói Burmecia, Lindblum e Cleyra.

Kuja não consegue coletar pedras preciosas de convocação de Alexander até quando a Princesa Garnet escapa de Alexandria com o fragmento de cristal de Alexandria, e a última peça permanece em Madain Sari na posse da última invocadora, Eiko. Brahne considera que ela não precisa mais de Kuja e procura destruí-lo com um eidolon roubado de Garnet, mas Kuja o escraviza e ordena que ele destrua a frota de Brahne. Após a morte de Brahne, os fragmentos de cristal em sua posse passam para Garnet, que se torna a nova rainha de Alexandria.

Gaia's-Crystal-Artwork

Arte conceitual da Iifa Tree que liga os cristais de Gaia. Não visto no jogo.

Kuja ataca Alexandria com o eidolon Bahamut, mas Garnet e Eiko trazem os cacos de cristal de Alexander no topo do Castelo de Alexandria e convocam Alexander que aniquila a Bahamut de Kuja. Kuja está admirado com o poder de Alexander e pretende escravizá-lo, mas Garland chega à cena a bordo da aeronave Invincible e destrói Alexander deixando a cidade de Alexandria e seu castelo em ruínas. Kuja, tendo perdido seu eidolon, foge.

Com Garland e Kuja em guerra aberta uns contra os outros, Kuja está mais inflexível do que nunca em encontrar outro eidolon. Kuja seqüestra o grupo de Zidane para vingar o que ele fez no Continente da Névoa e ordena que Zidane recupere a Pedra Gulug de Oeilvert para abrir o caminho para o Monte Gulug, onde eidolons antes desconhecidos haviam sido registrados. como por velhas lendas de invocadores.

Oeilvert é uma antiga biblioteca terráqueo que hospeda registros de sua civilização, o processo de fusão e o projeto de um último dirigível terráqueo. Durante o processo de fusão fracassado milhares de anos atrás, Oeilvert acabou em Gaia, e Zidane aprende apenas que ele pode decifrar sua antiga linguagem.

Kuja seqüestra Eiko e através da Pedra Gulug abre caminho para o Monte Gulug, onde ele encontra remanescentes de uma civilização perdida e não muito mais do que isso. Kuja tem seus lacaios Zorn e Thorn extraem eidolons de Eiko, mesmo que ela seja jovem demais para suportar o processo. Enquanto o moogle de estimação de Eiko entra em Trance para defender Eiko, Kuja percebe que ele não precisa de um eidolon: tudo o que ele precisa é entrar no Trance. Kuja foge deixando Zidane e seus amigos matarem seus lacaios e salvar Eiko e recuperar a aeronave usada por Kuja até então, Hilda Garde I.

Shimmering Island

Ilha cintilante abre o portal entre Gaia e Terra.

Kuja é incapaz de entrar naturalmente em Trance por ter sido criado como um adulto sem a capacidade de expressar emoções complexas. No entanto, como os genomas foram originalmente criados para serem vasos da alma dos terráqueas, uma vez que a fusão seria completa, Kuja pode absorver as almas. Zidane e seus amigos abrem o portal para Terra, e Kuja segue montado em um dragão de prata.

Na Terra Zidane encontra Garland e aprende sobre suas origens, mas tendo vivido sua vida em Gaia ele se considera uma alma de Gaia e se recusa a ajudar Garland em seu plano mestre de deixar a Terra assimilar Gaia. Kuja absorve as almas e entra em um poderoso Trance. Garland divulga que Kuja tem um limite colocado em sua vida que em breve expirará. Enfurecido ele deveria morrer logo depois de ganhar poder, Kuja libera sua magia em Terra deixando-a em ruínas, e Zidane e seus amigos retornam a Gaia no Invincible, levando os Genomas sem alma, agora os únicos habitantes da Terra, com eles.

Lifa Tree enlouquece e expele Névoa em Gaia. Suas raízes atravessam a crosta do planeta em muitos lugares, causando terremotos e destruindo muitos locais, enquanto um portal para Memoria se abre ela. A equipe de Zidane se aventura dentro do portal durante sua caçada por Kuja e descobre que Memoria se manifesta das memórias de Gaia recontando sua história. Eles viajam de volta no tempo para as primeiras memórias de Gaia até que eles enfrentam um vácuo, tendo chegado tão distante no tempo que Gaia ainda não havia sido criada.

Cruzando o vazio, eles chegam no Mundo do Cristal onde eles encontram Kuja prestes a destruir a origem do universo, o cristal de onde nasceu o cristal de Gaia. Eles derrotam Kuja, cujo ataque final os envia para a Colina do Desespero, onde eles encontram Necron, a personificação da morte. Vendo como o medo da não-existência de Kuja o fez se rebelar, Necron busca devolver o mundo a um Mundo Zero sem nenhum cristal para dar vida a libertar os seres vivos do medo. Zidane e seus amigos provam sua vontade de viver apesar de sua mortalidade, e Necron desaparece enquanto Kuja teleporta a equipe de Zidane para fora da Iifa Tree em Gaia. Iifa Tree entra em colapso e com a morte da árvore, as almas da Gaia estão livres para retornar ao seu cristal, restaurando o ciclo normal da vida.

Os spoilers terminam aqui.


Locais Editar

Mist Continent Editar

Pontos demográficos Editar

Outros locais Editar

Forgotten Continent Editar

Pontos demográficos Editar

Outros locais Editar

Outer Continent Editar

Pontos demográficos Editar

Outros locais Editar

Lost Continent Editar

Outras aparições Editar

Theatrhythm Final Fantasy Curtain Call Editar

Gaia aparece em Field Music Sequence para vários temas de Final Fantasy IX:

  • "A Place to Call Home"
  • "Over the Hill"
  • "Melodies of Life"

referênicasEditar

  1. http://thelifestream.net/final-fantasy-ix-ultimania-translations/1887/world-establishment-development-materials-p-40-of-the-ffix-ultimania/
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.